Zé Ricardo exalta “herança” de Odair e explica ausência de Nico: “opção tática apenas”

Neilton e Guerrero celebram gol do Inter diante do Bahia na Fonte Nova | FOTO: RICARDO DUARTE/INTERNACIONAL
Neilton e Guerrero celebram gol do Inter diante do Bahia na Fonte Nova | FOTO: RICARDO DUARTE/INTERNACIONAL

O técnico Zé Ricardo elogiou o trabalho feito pelo antecessor Odair Hellmann no Inter, em entrevista coletiva após a vitória por 3 a 2 sobre o Bahia na Fonte Nova, na noite deste sábado, pelo Brasileirão.

“Pegamos uma herança muito boa, um trabalho bem organizado pelo Odair e pelo Maurício Dulac e vamos dar sequência”, disse o treinador.

“Às vezes a gente faz o recorte do trabalho e só vê o final, mas o Internacional fez uma excelente campanha na Copa do Brasil e na Libertadores”, acrescentou.

Para o jogo em Salvador, Zé Ricardo optou por não escalar o atacante Nico López, mandando a campo Guilherme Parede, Wellington Silva, Neilton e Guerrero. Após o jogo, elogiou o uruguaio e explicou a mudança.

“O Nico é um jogador de muita qualidade, que tem a fantasia, principalmente na parte final do campo. Foi uma opção tática apenas ele não jogar hoje”, disse Zé Ricardo.

Pesou na escolha a ideia de que o Bahia pressionaria o Inter na partida. “Precisávamos de uma válvula de escape, com o Parede e com o Neilton, para segurar a bola e fazer o time aproximar”, afirma.

A vitória em Salvador alçou o Colorado à quinta colocação do Brasileirão, com 45 pontos, superando o Corinthians por duas vitórias a mais. A equipe volta a campo nesta quinta-feira, diante do Athletico-PR no Beira-Rio.

Conforme adiantou Zé Ricardo, o time terá a presença de D’Alessandro.

“Esperamos contar com ele sem dúvida alguma. É um jogador com ampla identificação com o clube, e sabe desse momento difícil, sabe que vamos precisar de todos. Certamente contamos com ele”, comentou o treinador.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*